domingo, 16 de setembro de 2012

Beijada por um anjo de Elizabeth Chandler

BEIJADA_POR_UM_ANJO_1282245291P
Uma capa simples, um enredo já conhecido e Beijada por um anjo tinha a formula para o sucesso, mas também para o fracasso.

Eu nem pensava em comprar o livro, apesar de ter lido algumas resenhas favoráveis, mas o que aconteceu foi que Halo era tão ruim que eu fui trocar ele por outro livro mas depois eu ganhei Halo de novo =/ e eis que estava Beijada por um anjo na livraria e bem baratinho. Resultado, comprei os dois primeiros volumes da trilogia e depois o terceiro.

Eu sinceramente não definiria Beijada por um anjo como um romance sobrenatural e sim como simplesmente “romance”, voltado para o publico adolescente, principalmente para aquele pessoal chato que foram abandonados desde o fim da série chatissima Crepúsculo. E que tal explorar o novo tema do momento. Anjos!

E sim de uma maneira diferente, totalmente diferente de Sussurro e de ainda bem Halo.

A vida de Ivy esta mudando. A mãe de Ivy esta se casando e de quebra ela esta ganhando um padastro e um enteado, além de tudo isso irá morar numa bela casa. Ivy é uma boa garota e nutre uma paixão pelos anjos, desde que ela sabe que foi um anjo que a salvou de se afogar.
Tristan é nadador da escola onde Ivy esta estudando, é popular, bonito e habita o imaginário de todas as garotas da escola, menos de Ivy. Ele esta disposto a conquistar o coração de Ivy, mas um terrível acidente acaba por destruir a história dos dois, ou será só o começo?

Ao ler a sinopse nos já imaginamos uma bela história de amor entre um humano e um ser sobrenatural, no caso anjos. Porem o que não imaginamos é que Elizabeth ira tratar o tema “anjos” de uma maneira tão suave e doce, sem inventar muitas lendas, mantendo-se no básico, o que da certo charme o livro.

Ivy é uma típica garota americana, não e afetada e também não faz o tipo protagonista. As primeiras paginas do livro revelam algo que só acontece lá pela metade dele, mas nas primeiras paginas já sabemos que algo acontecerá com Tristan, e não e algo bom. Nas primeiras páginas somos introduzidos ao novo mundo de Ivy, ela esta se mudou para uma nova cidade e sua mãe ira se casar com um dos homens mais ricos da cidade. Agora ela terá uma nova bela casa, um padastro e um irmão (enteado).

Neste novo cenário Ivy é introduzida a escola e a novos amigos, e no meio de tudo isso esta Tristan. Desde o primeiro momento que a viu ele esta disposto a conquista-lá. Muitas vezes atrapalhado, Tristan é um garoto charmoso que conquista o leitor nas primeiras páginas, na sua jornada pela conquista de Ivy ele acaba por se meter em diversas atrapalhadas que só faz com que ele seja mais amado pelo leitor.

Tristan ensina Ivy a superar todos os seus medos e a aprender a amar, mas algo interrompe essa bela história. Ou será o começo de outra?

A leitura do livro flui fácil, e quando você menos imagina esta terminando ele e iniciando o outro da séria eu já li a trilogia inteira. O livro se passa tanto do ponto de vista de Ivy como o de Tristan, o que é muito bom para entendermos a trama, principalmente o lado de Tristan. Neste primeiro livro muitos mistérios são mantidos e o definitivamente não há um grande conflito. Por se tratar do primeiro livro da série alguns personagens não são bem desenvolvidos, inclusive e principalmente a Ivy. As vezes ela parece uma pessoa fria outras vezes cheia de amor. Seus sentimentos e maneira de agir ao longo do livro é uma grande montanha russa de mudanças, ao final do livro não sabemos ao certo como ela pensa ou em como ela irá agir. Ao contrario de Tristan que é totalmente previsível, mas ao mesmo tempo doce. Preciso dizer que a personagem Lacey foi quem roubou as cenas neste e nos outros dois livros muito bem construída ela é uma grande personagem coadjuvante.

Quanto aos outros personagens, falta personalidade a eles, que somente será desenvolvida nos outros livros. Como Gregory e suas intenções e até mesmo as melhores amigas de Ivy que pouco fazem neste livro.

O grande acontecimento do livro que deve ser obvio, mas mesmo assim que não posso escrever, é o clímax do livro e ao mesmo tempo o ponto de partida para a trama.

A temática “anjos” que vem sendo tão abordada em diversos livros, é encontrada neste livro da maneira como eu sempre imaginei (com algumas pequenas mudanças,logico!). Anjos, aqueles seres que existem para nos proteger, mas sem o protótipo das asas. Misturado um pouco com a temática dos fantasmas e no fim temos uma maravilhosa história de superação e principalmente de amor. Não chega a ser um dos melhores livros que eu li na minha vida, nem o romance bem trabalhado, mas para quem quer ler um livro que o faz relaxar fica a dica.

Nota: 4/5

Um comentário:

Karine Braschi disse...

Já vi muita gente falando sobre esse livro, mas nunca tive curiosidade pra ler. Acho que vou dar uma chance, hahahah.

Ah, tô seguindo você. Um beijo!
http://geekdebatom.blogspot.com.br/

Related Posts with Thumbnails