quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Wake de Lisa McMann

Wake é um dos lançamentos mais comentados no mundo literário no momento. As boas resenhas me fizeram ficar morrendo de vontade de lê-lo e desvendar seus segredos. Wake definitivamente muda alguns conceitos de escrita. E sua forma diferente de contar a história é o que torna o livro tão surpreendente.

Janie tem 17 anos e tem o estranho poder de invadir os sonhos dos outros. Mas ela nunca quis isso em sua vida. Ela é sugada para os sonhos das pessoas nas horas mais inoportunas. É só alguém cochilar ao seu lado e lá está ela dentro dos sonhos de outra pessoa. O problema é que ninguém acreditaria nela se ela revelasse o que realmente acontece com ela. Esgotada mentalmente e fisicamente tudo o que Janie quer é conseguir juntar o dinheiro para a faculdade. Mas sua vida vira de cabeça pra baixo quando ela fica presa num pesadelo terrível.

Wake muda definitivamente o protótipo de escrita dos livros. Nele você não encontrará longas cenas descritivas, analises emocionais ou explicações sobre diversas coisas. O livro é curto e direto. Sem enrolação a cada página somos apresentados a algo novo, o ritmo dele é alucinante, parece que em momento nenhum a história para.

O livro não tem uma crise, ou algo de muito ruim que acontece. É uma espécie de caminhada de Janie pela descoberta de seus poderes. Outro ponto para o livro é o fato de que o livro é centrado em Janie, a paranormal. Eu realmente me identifiquei com ela. Ela é tão sofredora e luta tanto para realizar suas metas que não tem como não admira-la. A anormal do livro é Janie e o tema tão utilizado no momento no genero "do garoto esquisito, perfeito, obscuro e que é lindo de morrer" não é usado aqui. Mas é lógico que tem um menino na história (sempre os meninos... vivemos sem eles?). O deste livro é Cabel, um garoto da escola de Janie que se transforma de um ano para outro, mas que também guarda alguns segredos. Eu levantei as mãos para o céu de não ter que ler outro livro (por enquanto), onde o amor por uma criatura sobre natural predomina.

Felizmente ou infelizmente o romance não é muito explorado no livro, nem o romance e nenhum outro sentimento. Isso talvez seja um ponto negativo para a história, já que a autora acabou por abrir mão de muitas explicações sobre os personagens e suas vidas. Eu senti falta de explicações sobre o relacionamento de Janie com sua mãe e com Cabel. Felizmente eu ainda amo livros enormes e com diversas descrições. O livro é curtinho (para mim 200 paginas com letras grandes é um livro pequeno) e quando você menos espera a história já acabou. 

O final deixa uma brecha para Fade, a continuação. Se for para colocar o livro em uma categoria eu o colocaria junto com a série 1-800-were-r-u da minha amada Meg Cabot. Definitivamente Lisa ainda não tem a mesma genialidade de Meg. Mas as história de Fade e a série 1-800 acabam por ser parecidas em certo ponto. (Se voce ainda não leu essa série da Meg não sabe o que ta perdendo!). Apesar de todos os poréns esperarei ansiosamente pela continuação da série.

Nota 5/5


3 comentários:

Giu Fernandes disse...

Todo mundo fala q Wake é pequeno! hauahuah
Eu quero ler esse livro só pra saber de que lado eu ficaria: das pessoas q não gostaram ou das q gostaram, ahuahuah, esse livro é meio polêmico! ^^
ótima resenha!
um beijo!

KaahCullen_ disse...

aa todo mundo flaa que é otimo esse livro
eu comprei, mas ainda nem li
adoorei sua resenha
bjo

Anônimo disse...

Li Wake e achei fantástico. É o que se diria de um livro que vai, digamos, direto ao ponto. Diferente, com certeza, portém muito envolvente. Prende o leitor até o final.

Related Posts with Thumbnails