terça-feira, 26 de outubro de 2010

Menina de Vinte de Sophie Kinsella

MENINA_DE_VINTE__1283489547P
Quando eu comecei a ler Menina de Vinte, não tinha grandes expectativas. Eu sempre gostei muito dos livros da Sophie Kinsella, principalmente o amado e maravilhoso O Segredo de Emma Corrigan. O que acontece é que eu jamais consegui ler Lembra de mim, que esta na minha escassa lista de livros abandonados, e por isso estava com a pulguinha a trás da orelha. 

Mas Sophie conseguiu reverter esse sentimento dentro de mim ao longo da leitura de Menina de Vinte. 

Lara acabou de largar o emprego para abrir uma empresa de recrutamento com a melhor amiga, só que sua amiga largou ela pra curtir umas férias não planejadas com um nativo. Agora Lara tem que tocar o negócio sozinha, superar o fim de seu relacionamento e ainda ir ao enterro da tia-avó que ela nunca conheceu. 

Quando Lara acha que as coisas não podem piorar, ela começa a enxergar a tia-avó Sadie, no auge de seus vinte anos. Achando que esta ficando doida, ela tem que aturar a sua nova companhia nem um pouco discreta, que vira a vida de Lara de cabeça para baixo. 

Vou confessar que quando eu estava no começo da leitura, fiquei pensando que talvez Menina de Vinte iria acabar na estante que nem Lembra de Mim. Para mim o começo do livro é bem parado. Somos introduzidos a vida de Lara, que não é nada animada e esta um caos. Lara quer mudar as coisas mas não se esforça para isso. Ela atenta a todo custo reatar um relacionamento fracassado, mesmo quando todos tentam mostrar isso para ela. 

Quando Sadie aparece na vida de Lara as coisas mudam, agora ela tem alguém que esta sempre no pé dela, alguém que usa roupas de época e não tem medo de falar a verdade. O conflito de personalidades é interessante e vemos como duas pessoas podem ser tão diferentes. 

Mesmo assim até metade do livro, eu não estava encantada com ninguém, e estava me irritando com a ingenuidade da Lara e as vezes o jeito irritante de viver da Sadie. Cheguei a perguntar no twitter se havia um homem para animar esse livro, e a resposta é simmm. Há dois homens, e me abstenho de mais comentários para não estragar a história. 

A partir da metade do livro a história realmente ganha força, e se torna impossível de parar de ler. Sadie esta em busca de seu precioso colar para que ela posso “ir” em paz, Lara precisa reorganizar sua vida. Juntas as duas encaram divertidas confusões que renderam bons momentos de leituras. A descoberta de segredos, e principalmente o amadurecimento de Lara torna o livro irresistível. 

Menina de Vinte não é a obra prima de Sophie Kinsella não chega aos pés de O segredo de Emma Corrigan, mas também não é repetitivo como a Série da beck Bloom, é um livro que exige paciência para ser apreciado, mas que ao final nos deixa satisfeita e quase me levou as lágrimas. 

Nota: 4/5


2 comentários:

£ädÿ disse...

o chato de livros assim é que eu dificilmente passo do começo. pra mim o inicio eh o mais importante, pq se ele não me prende, eu dificilmente espero pra ver no que vai dar.
beijocas!

Beli disse...

Oi, Thais!
Adoro Kinsella! Mas Lembra de Mim acho lindo, mas o começo é bem parado mesmo. Esse estou louca para ler, ainda não comprei... espero que valia a pena ler!

Related Posts with Thumbnails